23/03/2010

Jose R Arruda III - Caso Prisão

No dia 11 de fevereiro de 2010, numa decisão do Superior Tribunal de Justiça, o governador José Roberto Arruda teve decretada sua prisão preventiva, junto a mais cinco pessoas, com o objetivo da preservação da ordem pública e da instrução criminal. O motivo da prisão preventiva foi a suposta participação na tentativa de suborno do jornalista Edson Sombra, testemunha do caso.
Foi o primeiro caso na história do Brasil que um governador teve sua prisão decretada, ainda que preventiva.

No dia 12 de fevereiro de 2010 o ministro Marco Aurélio de Mello do STF negou o pedido de habeas corpus feito pelos advogados de Arruda após a prisão dele.

No dia 23 de fevereiro, o interino, Paulo Octávio, renuncia ao cargo por falta de apoio político. Dois dias depois, o advogado de Arruda, Nélio Machado, anunciou que seu cliente não voltaria mais ao governo do Distrito Federal, se libertado. Contudo, ele não cogita uma renúncia, e sim o afastamento do cargo até o final das investigações, uma estratégia da defesa para conseguir um habeas corpus.

Abaixo relembre o vídeo da propaganda eleitoral do Arruda, sobre Brasília.


video

Nenhum comentário:

Postar um comentário